segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

"Há uma grande diferença entre eu simplesmente te dar um beijo ou eu botar o teu cabelo atrás da orelha, colocar a mão no teu rosto, olhar nos teus olhos e ai sim te beijar. São esses pequenos detalhes que trazem a segurança para a mulher, a segurança que você está ao lado dela e não precisa de mais nada além disso."

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011


Um dia talvez você entenda o quanto a sua distração me dói, o quanto esse seu silêncio me rasga.
— Caio Fernando Abreu

Mas, sabe, uma hora a gente tá forte. 
E na outra desmorona...
O mais feio é você ficar aí, toda imunda, patética, sentada, chorando pelos cantos, e se preocupando com isso. Pô, acorda menina. Dá a volta por cima. Seja forte. Seja você.
Caio Fernando Abreu.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Já ouvi várias vezes ah-como-você-lida-bem-com-as-coisas. Não, não lido. Sou péssima em lidar “com as coisas”. Sou ciumenta com coisas bobas, impulsiva pelo menos uma vez por dia, leio bula de remédio e depois acho que tenho aquele bando de sintomas, meu dedão do pé não é bonito, quero tudo do meu jeito e minha cabeça é muito, muito dura. Não sou uma musa, uma diva, uma entidade, uma mestra. Sou uma pessoa. E de vez em quando sou uma pessoa péssima. Péssima mesmo. De vez em quando morro de vergonha de mim. E se eu fosse você morreria de vergonha de mim também. Amo muito, tudo é muito, tudo é exagero, tudo é demais.
Clarissa Corrêa

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Se não fosse amor, não haveria planos, nem vontade, nem ciúmes, nem coração magoado. Se não fosse amor, não haveria desejo, nem o medo da solidão. Se não fosse amor não haveria saudade, nem o meu pensamento o tempo todo em você.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Hoje eu queria um abraço daqueles que te sufoca de tão apertado e te protege de tudo. Hoje eu só queria ouvir “eu te procurei pra saber se você tá bem”.

CFA

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

'Eu não entendo a sua volta
Eu não entendo a sua indecisão
Num dia sou o seu grande amor
No outro dia não, não, não... (8)

terça-feira, 6 de setembro de 2011



Um dia, levantei-me de manhã cedo para assistir o nascer do sol. A beleza da criação divina estava além de qualquer descrição. Enquanto eu assistia, louvei a Deus pelo Seu belo trabalho. Sentado lá, senti a presença de Deus comigo. Ele me perguntou: você me ama? Eu respondi: é claro, Deus! Você é meu Senhor e Salvador!

Então Ele perguntou: se você tivesse alguma dificuldade física, ainda assim Me amaria?
Eu fiquei perplexo. Olhei meus braços, pernas e para o resto do meu corpo e me perguntei quantas coisas eu não seria capaz de fazer, as coisas que eu dava por certas. E eu respondi: seria difícil Senhor, mas eu ainda Te amaria.

Então o Senhor disse: se você fosse cego, ainda amaria minha criação?

Como eu poderia amar algo sem a possibilidade de vê-lo? Então eu pensei em todas as pessoas cegas no mundo e quantos deles ainda amam Deus e sua criação. Então respondi: é difícil pensar nisso, mas eu ainda Te amaria.

O Senhor então perguntou-me: se você fosse surdo, ainda ouviria minha palavra?

Como poderia ouvir algo sendo surdo? Então eu entendi. Ouvir a palavra de Deus não é simplesmente usando ouvidos, mas nossos corações. Como poderia louvar sem uma voz? Então me ocorreu – Deus quer que cantemos de toda nossa alma e todo nosso coração. Não importa como possa parecer. E louvar a Deus não é sempre com uma canção, mas quando somos oprimidos, nós louvamos a Deus com nossas palavras de gratidão. Então eu respondi: embora eu não pudesse fisicamente cantar, eu ainda louvaria Teu nome.

E o senhor perguntou: você realmente Me ama?

Com coragem e forte convicção, eu respondi seguramente: sim, Senhor! Eu Te amo Tu és o único e verdadeiro Deus!

Eu pensei ter respondido bem, mas então Deus perguntou: Então porque pecas? Eu respondi: Porque sou apenas um humano. Não sou perfeito. E Deus perguntou: Então porque em tempos de paz você vagueia ao longe? Porque somente em tempos de problemas você ora com fervor? Sem respostas. Somente lágrimas.

O Senhor continuou: Porque cantas somente nas confraternizações e nos retiros? Porque Me buscas somente nas horas de adoração? Porque Me perguntas coisas tão egoístas? Porque me fazes perguntas tão sem fé? As lágrimas continuavam a rolar em minha face.

Porque você está com vergonha de mim? Porque você não está espalhando as boas novas? Porque em tempos de opressão, você chora a outros quando Eu ofereço Meu ombro para você chorar nele? Porque cria desculpas quando lhe dou oportunidades de servir em Meu nome? Você é abençoado com vida. Eu não lhe fiz para que jogasse este presente fora. Eu lhe abençoei com talentos para Me servir. Eu revelei Minha palavra a você, mas você não progride em conhecimento. Eu falei com você, mas seus ouvidos estavam fechados. Eu mostrei minhas bênçãos, mas seus olhos se voltaram para outra direção. Eu lhe mandei servos, mas você se sentou ociosamente enquanto eles eram afastados. Eu ouvi suas orações e respondi a todas elas.

Eu tentei responder mas não havia resposta a ser dada.

E Deus continuou: Você verdadeiramente Me ama? Eu não pude responder. Como eu poderia? Eu estava inacreditavelmente constrangido. Eu não tinha desculpa. O que eu poderia dizer? Quando meu coração chorou e as lágrimas brotaram, eu disse: Por favor, perdoe-me Senhor. Eu não sou digno de ser seu filho. O Senhor me respondeu: Esta é a minha graça, porque você é a minha criação. Você é minha criança. Eu nunca te abandonarei. Quando você chorar, Eu terei compaixão e chorarei com você. Quando você estiver alegre, Eu vou rir com você. Quando você estiver desanimado, Eu te encorajarei. Quando você cair, Eu vou te levantar. Quando você estiver cansado, Eu te carregarei. Eu serei com você até o final dos tempos, e te amarei para sempre.

Eu jamais chorei daquela maneira antes. Como pude ter sido tão frio? Como pude ter magoado Deus como fiz?
Eu perguntei a Deus: Quanto me amas? Então o Senhor esticou Seu braço e eu vi Suas mãos com enormes cicatrizes. Logo, curvei-me aos pés de Jesus Cristo, meu Salvador, e pela primeira vez orei.
Paciência… Paciê… Pa… P… Puta que pariu!
Embora seu coração esteja doendo, sorria...

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

- O que foi, que cara é essa?
- Nada, eu apenas estou com dor de garganta.
- Vou ali pegar um remédio para você.
- Não, não é uma dor qualquer. É dor de quando você segura o choro e sua garganta começa a doer..

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Já perdemos muito tempo bricando de perfeição,
Esquecemos o que somos: simples de coração.
– Engenheiros do Hawaii

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Faço planos.
Alimento sonhos.
Crio esperanças.
Espero ansiosa por um futuro 
que eu desejo mais que tudo, viver ao seu lado...

Eu realmente deveria me importar menos, mas eu nao consigo...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Não quero alguém que fale :
“Ei, não chora. Não vale a pena chorar.”
Quero alguém que me diga:
“Pode chorar, eu estou aqui com você!”

sexta-feira, 12 de agosto de 2011


Sobre o amor? Amor é não querer desligar-se nunca do abraço. É sentir saudade todos os dias, inventar assunto pra não ter que desligar o telefone. É xingar. Rir de chorar. É alertar, preocupar. É dividir cobertor, espaço na cadeira de balanço ou um pedaço do sofá pequeno. É esquentar a mão, fazer cafuné, dormir no colo um do outro. Amor é saber esperar, esperar esper… É não saber se explicar. Sentir medo, ser cúmplice, ter coragem. É sair de casa no meio da noite e se encontrar escondido. É sonhar a semana toda com o fim de semana e o mesmo cheiro, o mesmo abraço, o mesmo beijo. É dar gargalhadas, colocar de castigo, estalar os dedos um do outro, mesmo sabendo que isso vai doer. É provocar, morder a bochecha e lamber o nariz. É fazer cara de nojo, pirraça, chantagem. É agradar. Não ter medidas. É não cansar. Não cansar da voz, do desespero, da rotina. É ter alguém, um amigo, uma fonte, uma força. É ter você. É ser a gente.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Apesar de...

  • Apesar de ela sempre reclamar do corte de cabelo dele e de também criticar o seu guarda-roupa (“onde é que você desencavou esta calça amarela”?), ele segue adorando esta ranzinza porque ninguém sabe, como ela, fazê-lo se sentir tão imprescindível na vida de alguém.

    Apesar de ele nunca querer sair com os amigos dela e implicar com o jeito que ela dirige, ela não o abandona nem sob decreto, porque ninguém, como ele, sabe fazê-la se sentir tão desejada.


    Não lembro quem disse que a gente gosta de uma pessoa não por causa de, mas apesar de. Gostar do que é gostável é fácil: gentileza, bom humor, inteligência, simpatia, tudo isso a gente tem em estoque na hora em que conhece uma pessoa e resolve conquistá-la. Os defeitos ficam guardadinhos nos primeiros dias e só então, com a convivência, vão saindo do esconderijo e revelando-se no dia a dia. Você então descobre que ele não é apenas gentil e doce, mas também um tremendo casca-grossa quando trata os próprios funcionários. E ela não é apenas segura e determinada, mas uma chorona que passa 20 dias por mês com TPM. E que ele ronca, e que ela diz palavrão demais, e que ele é supersticioso por bobagens, e que ela enjoa na estrada, e que ele não gosta de criança, e que ela não gosta de cachorro, e agora? Agora convoquem o amor pra resolver esta encrenca.


    O par ideal não existe. Esta tal de alma gêmea é uma invenção que colou não sei como, porque é só pensar um pouco pra ver que não faz sentido: seria uma sorte excepcional sua alma gêmea morar na mesma cidade, frequentar o mesmo clube e o mesmo bairro que você. Sua alma gêmea pode muito bem viver em Kuala Lampur ou em Helsinque, como é que você foi cair nos braços do primeiro candidato ao posto sem dar um giro pelo mundo antes?


    O que existe é uma necessidade de extravasar nossos sentimentos mais nobres, uma vontade maluca de pertencer emocionalmente a alguém. Existe um sexto sentido que nos conduz em direção a uma determinada pessoa, existe uma vontade de estar junto, de trazê-la para o nosso mundo e também de entrar no mundo dela, existe uma aversão à solidão que nos impulsiona para o desconhecido – ou para a desconhecida. E estes seres estranhos são gentis, bem-humorados, inteligentes, simpáticos, e o que mais? Ele deixa a casa esculhambada, ela é péssima cozinheira. Ele é pão-duro, ela gasta insanamente. Ele se irrita quando seu time perde, ela desmorona quando é criticada. Ele tem medo de altura, ela tem medo de tempestade. Ele chega atrasado, ela nunca está pronta. Ele é muito distraído, ela é muito ciumenta. Ele não gosta de sair, ela não gosta de ler. Ele dorme tarde, ela tem insônia. Ele é gremista doente, ela nem sabe o que é um escanteio.


    Mas se adoram, apesar de.


    MARTHA MEDEIROS 

domingo, 22 de maio de 2011




Eu não me arrependo de você,
Eu não desisto de você,
Eu sempre vou estar lá quando você precisar
Não importa o tempo, a distância ou o espaço
A lei da física não se aplica a nós.
Que me importa se às vezes, me dói um bocado?
Eu tenho você
Isso vale uma vida inteira
”.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Confesso que preciso de sorrisos, abraços, chocolates, bons filmes, paciência e coisas desse tipo.
 Caio Fernando de Abreu

 
“Mas eu gostava dele, dia mais dia, mais gostava.
Digo o senhor: como um feitiço?
Isso. Feito coisa-feita. Era ele estar perto de mim, e nada me faltava. Era ele fechar a cara e estar tristonho, e eu perdia meu sossego.”

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Tenho uma particularidade instigante: preciso da solidão.
Gosto de pessoas, preciso delas, não sei viver sozinha.
Mas sou mimada, preciso quando eu quero.
Sou egoísta, gosto de ver televisão sozinha, sem ninguém falando junto.
Sou chata, não gosto de dividir banheiro com ninguém.
Sou espaçosa, bagunço as minhas coisas.
Preciso da solidão pra ler, pra olhar para o teto, pra tirar ponta dupla do cabelo, pra fazer as unhas, pra pensar em tudo, pra fazer nada.
Preciso da solidão pra ser eu mesma.
Pra fazer alongamento, rir de mim, chorar comigo.
Não entendo como tem gente que não abre a janela em dias nublados.
Eu adoro janelas abertas, esteja um dia lindo de sol ou um carregamento de nuvens cinzas.
Tenho que sentir o ar que vem lá de fora, seja ele qual for.
Com seu gosto, cheiro, textura.
Falo algumas coisas esquisitas como essa, por exemplo, ar com textura.
Conheço cores que ninguém conhece, vejo alguns filmes que grande parte da população acha tosco.
Não gosto de deixar as coisas pela metade, mas já deixei…


(Clarissa Corrêa)
Malditos todos aqueles com quem não podemos compartilhar nossa dor, e nos obrigam a fingir que nada está se passando dentro da gente...
(Martha Medeiros)

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Ela: Porque você me abraçou?
Ele: Porque se eu perguntasse como você está, você iria dizer que estava bem, mas eu sei que é mentira.
Ela: E como você sabe?
Ele: Porque quando a gente ama alguém, a gente não escuta as palavras ditas pela boca, e sim os sentimentos que estão dentro dos olhos.

terça-feira, 15 de março de 2011

Decepções são apenas uma forma de Deus dizer: “Eu tenho algo melhor”.
Seja paciente, viva sua vida, tenha fé.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Como deve ser, ser tão clamado, tão aplaudido, tão cobrado ? Como deve ser ter controle de todos os coraçãoes, saber o que se passa de um extremo a outro, fazendo de tudo para que o mal não prevaleça na alma de quem já está cansado de lutar ? Como deve ser, ser Deus?

Nina Prado
Vem aqui… Deita no meu colo e deixa eu te fazer carinho. Deixa eu te fazer esquecer do mundo lá fora. Eu começo mexendo no teu cabelo e depois vou alisando seu rosto. Pode dormir se quiser, eu vou ficar aqui te olhando. Vou te proteger de tudo. Encosta a pontinha do seu nariz no meu. Fecha os olhos. Eu posso sentir seu coração. Seu sorriso é diferente. Ei, fica. Eu não tenho pressa; não tenho nada. Só uma vontade de você, daquela que não passa.
(Isabela Faé)